E não é?

Cabelos alevantados
pelo vento a, em ti, descer
E os olhos mui bem fechados
Pra mió espiá o Ser.

Nenhum comentário: